Compartilhar em:
LinkedInFacebookTwitterWhatsApp
Voltar para o blog
Como Atividades Físicas Podem Minimizar os Sintomas da Síndrome de Burnout

Como Atividades Físicas Podem Minimizar os Sintomas da Síndrome de Burnout

Salvo raras exceções e conforme orientação médica, praticar atividade física de modo regular será sempre benéfico para a saúde em todos os seus aspectos. Claro que, por si só, em alguns casos, a atividade física não irá resolver o problema, mas certamente dará a sua contribuição.

No caso da síndrome de burnout, a contribuição do exercício físico é significativa no alívio da ansiedade, da depressão e na melhora da autoestima do paciente, entre outros benefícios. Para quem ainda não se exercita regularmente, a dica é: comece devagar com uma modalidade que goste ou frequentando uma academia que lhe deixe à vontade e auxilie neste processo de construção de um hábito.

"Na maior parte dos casos, são recomendadas terapias médicas. Mas sim, a atividade física auxilia na intervenção da síndrome de burnout. Trata-se de um excelente coadjuvante na diminuição dos sintomas da doença, porque diminui a ansiedade, a depressão e melhora a autoestima do paciente", — ressaltou Kaliane Andrade Araújo, professora na Engenharia do Corpo Araguaína (TO).

 

O que é a síndrome de burnout?

Também conhecida como síndrome do esgotamento profissional, a síndrome de burnout é um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade. Este problema também pode acontecer com profissionais que são designados para trabalhos muito difíceis, ou situações em que a pessoa não se sente apta para realizar.

Sempre que sentir que algum sentimento negativo persiste por um tempo muito acima do considerado normal, lhe impedindo de realizar tarefas do seu dia a dia, busque ajuda médica. Para prevenir a síndrome de burnout, é recomendado descansar adequadamente, ter uma boa noite de sono (pelo menos 8 horas) e manter o equilíbrio entre trabalho, lazer, família, vida social e atividades físicas.

Leia tambémEu realmente preciso 8 horas de sono por noite?

 

Indicativos da síndrome de burnout

Normalmente, os sintomas aparecem de forma leve, o que pode atrasar o diagnóstico. Com o passar dos dias, eles tendem a se intensificar. Esteja atento a alguns dos principais sintomas:

  • Insônia
  • Dor de cabeça frequente
  • Cansaço físico e mental excessivo
  • Dificuldade de concentração
  • Alterações no apetite
  • Sensação de fracasso, insegurança, derrota, desesperança e incompetência
  • Negatividade constante
  • Alterações repentinas de humor
  • Isolamento
  • Pressão alta
  • Fadiga
  • Dores musculares
  • Problemas gastrointestinais

É importante ressaltar que, nem sempre o surgimento de alguns destes sinais significa que a pessoa está com a síndrome de Burnout. Por isso, em caso de dúvida, ou quando sentir que algo está impedindo de realizar as tarefas do seu cotidiano, procure um profissional da saúde. Os mais indicados para fazer esse diagnóstico são psiquiatras, psicólogos e psicoterapeutas.

"Os melhores exercícios para controlar os sintomas da doença são os aeróbicos. Eles minimizam os níveis de estresse e ansiedade, sendo úteis em estados depressivos, pois liberam endorfinas, melhorando o ânimo, o bem-estar, o humor, a motivação e a autoestima", — destacou Kaliane.

 

Confira os benefícios da atividade física no tratamento da síndrome de burnout

  1. Redução da ansiedade e depressão
    • Exercícios aeróbicos: Atividades como caminhada, corrida, ciclismo e natação são eficazes para reduzir a ansiedade e a depressão. Eles estimulam a liberação de endorfinas, melhorando o humor e promovendo uma sensação de bem-estar.
  2. Melhora da autoestima
    • Treinamento de força: A prática regular de musculação ou exercícios de resistência pode aumentar a autoestima e a autoconfiança. Ver e sentir o progresso físico ajuda a combater sentimentos de fracasso e insegurança, comuns na síndrome de burnout.
  3. Aumento da energia e redução do cansaço
    • Exercícios de baixa intensidade: Atividades como yoga e pilates podem aumentar os níveis de energia e reduzir a sensação de cansaço. Elas promovem a conexão entre corpo e mente, ajudando a restaurar a energia perdida durante longos períodos de estresse.
  4. Melhoria na qualidade do sono
    • Rotinas de exercícios regulares: A prática regular de exercícios ajuda a regular o ciclo do sono, proporcionando um descanso mais profundo e reparador. Um sono de qualidade é crucial para a recuperação mental e física.

 

Se você está lutando contra a síndrome de burnout, não hesite em buscar ajuda. Comece a praticar atividades físicas, promova o seu bem-estar mental e emocional e veja a diferença na sua vida!